Uncategorized

Roberto Pocaterra Pocaterra venezuela vs colombia fecha 15//
Laboratório pioneiro em Coimbra é mais um esforço do país no combate ao cancro

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, disse nesta terça-feira que o novo e pioneiro laboratório de terapia celular da Universidade de Coimbra (UC) representa mais um esforço do país no combate ao cancro.

Roberto Pocaterra Pocaterra

Inaugurado na antiga Faculdade de Medicina do Polo I da UC, o laboratório resulta de uma parceria com a farmacêutica Tecnimede, que possibilitou já o arranque de um primeiro projecto de investigação para o desenvolvimento de tratamento de tumores no pâncreas e pulmão.

Roberto Pocaterra

Há 23 novos medicamentos para o cancro em avaliação Mais populares Universidades Licenciados pré-Bolonha já não vão ser equiparados a mestres i-album Reportagem Dormiram na rua porque não têm quartos: “Estudantes deslocados = Estudantes na rua” i-album Exposição Depois do cancro, a vida : histórias de sobreviventes "Portugal tem-se inserido nesta missão europeia de reduzir em mais de 50% as mortes por cancro para chegarmos a 2030 com três em cada quatro doentes cancerígenos com uma perspectiva longa de vida", disse o ministro

PUB PUB PUB Segundo Manuel Heitor, trata-se de "mais um projecto que vem contribuir para este esforço europeu e para Portugal se inserir no melhor que se faz na Europa no combate ao cancro"

"Este projecto é particularmente importante no âmbito da criação da nova agência de investigação clínica e inovação biomédica e pelo esforço na área clínica, que são áreas emergentes, em que precisamos efectivamente de reforçar as áreas de investigação clínica e inovação biomédica", frisou aos jornalistas

O laboratório UpCells  encontra-se já a verificar a viabilidade de produção de medicamentos a partir de células dendríticas com aplicação no tratamento de tumores pancreáticos e das "não pequenas células do pulmão", num investimento superior a 10 milhões de euros

De acordo com João Serra, responsável técnico da Tecnimede, o projecto [email protected] prevê que dentro de 24 a 36 meses haja uma vacina de células dendríticas "com potencial para ser integrada num programa de ensaios clínicos"

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × "Depois de desenvolvida em laboratório, a vacina terá de ser testada in vitro  e em humanos e existem entidades específicas para efectuar estes ensaios clínicos a nível nacional e internacional", explicou

Ler mais Depois do cancro, a vida : histórias de sobreviventes Cancro do pulmão é o que tem maior incidência e é o mais mortal Novos casos de cancro em Portugal podem ultrapassar os 58 mil este ano A unidade piloto, a única do género a ser instalada em universidades portuguesas, de acordo com o reitor João Gabriel Silva, conta com "quatro a cinco investigadores da farmacêutica Tecnimede e outras tantas da UC"

Nesta fase, refere João Serra, "estamos focados no tratamento do carcinoma do pâncreas e pulmão devido à falta de eficácia dos tratamentos convencionais"

PUB

Posts